Mente sã, corpo são

Mente sã, corpo são

Mente sã, corpo são

A máxima mente sã em corpo são, que até pouco tempo era discutido somente entre médicos, atletas e profissionais ligados à educação física, hoje se tornou assunto das conversas de diversos grupos de pessoas, inclusive dentro das empresas.

A estreita relação entre atividade física e bem-estar emocional está mais do que provada. Mas, infelizmente, isso não significa que está mais do que aplicada.

“Odeio exercícios, não tenho tempo, não tenho como fazer, tenho filhos pequenos, estudo e trabalho, moro longe…” são frases típicas entre quem ainda tem uma resistência por realizar atividades físicas. Mas, será que não vale dar uma chance para o movimento e ver o que acontece?

Mesmo quem odeia exercícios já deve ter ouvido falar que a atividade física aumenta o fluxo sanguíneo nos tecidos, contribuindo inclusive para a oxigenação do cérebro. Também já se sabe que ao nos exercitarmos liberamos hormônios que diminuem a sensação de dor e aumentam a de prazer.

Quem aderiu à prática de atividades física sabe o que isso significa. Aliás, poderia usar esse espaço e compartilhar as experiências. Fica aqui a ideia.

Já para os mais resistentes, que não conseguem perceber nenhuma vantagem em se exercitar, segue um poderoso argumento: vocês sabiam que as respostas do corpo à prática de atividades físicas podem ser energia e vigor durante o dia, soluções de problemas que vêm na mente com maior clareza e rapidez, ideias novas que surgem do nada?

Exagero? Pode até parecer, mas pergunte para quem não fazia nada e, em determinado momento da vida, passou a fazer uma atividade física. Não importa se ela não tinha outra saída por questões de saúde ou se tomou a decisão por conta própria, essa pessoa certamente vai confirmar a mudança promovida por exercícios físicos.

Mas, não precisa sair correndo para mudar tudo de um dia para o outro. Se a decisão é começar algo, seja uma academia, seja caminhar um quarteirão até a padaria, o mais importante é manter a constância da atividade e estar sempre atento às suas condições de saúde.

Mesmo que você odeie atividade física, mantendo a constância do mais simples movimento, perceberá que o que parece ser péssimo hoje, será horrível amanhã, ruim depois de amanhã e regular depois. Daí, pode testar: ficará bom no outro dia, melhor no outro e, então ótimo… Quando chegar nesse ponto, você estará recomendando e, quem sabe, até querendo participar de uma maratona.

Fonte: Blog do Ombudsman Itaú
Imagem: PhotoBucket by RobertoArCor

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: